//—–VENCEDORES – GUIÕES 2017—–\\

1º LUGAR – Rafael Santos, “A Casa Debaixo da Praia”
2º LUGAR – André Novais de Oliveira, “E os Meus Olhos Ficam Sorrindo”
3º LUGAR – Miguel Clara Vasconcelos, “Às Vezes Não Sou Eu Quem Fala Por Mim”

Foi uma memorável 4ª edição do GUIÕES – Festival do Roteiro de Língua Portuguesa, a maior de sempre. Numa saudável parceria com o FESTin e com um programa de três dias que incluiu debates sobre co-produção internacional e práticas de mercado em relação ao guião, Masterclasses exclusivas (e inesquecíveis) de Pablo Villaça sobre A Escrita na Crítica Cinematográfica e de José Carvalho sobre O Drama do Roteiro, um dia da Indústria com os já tradicionais pitchings dos guiões finalistas, sessões de filmes que passaram enquanto guião pelo festival em edições anteriores e, como não podia deixar de ser, a muito esperada cerimónia de entrega de prémios.

Na foto em cima, eterniza-se o momento em que Renata Pinheiro – integrante do júri desta edição – anunciou o grande prémio para A Casa Debaixo da Praia, de Rafael Santos. Momento particularmente emocionante porque o Rafael já tinha participado com outros guiões em edições anteriores e nunca tinha figurado nos finalistas. O Rafael não desistiu, continuou a escrever. Desta vez foi seleccionado. Venceu e convenceu.

Parabéns e obrigado a todos os participantes desta edição. A fasquia está muito alta e o mérito é todo vosso. Conforta-nos o  saber que a escrita cinematográfica de Língua Portuguesa revela tanta vitalidade.

As candidaturas para a próxima edição já se encontram abertas. Venham daí as vossas histórias.