JÚRI

COMPETIÇÃO LONGAS

Mauricio Zacharias

Mauricio Zacharias nasceu no Rio de Janeiro, e formou-se com mestrado de cinema em Los Angeles na USC (Universidade da California do Sul), onde recebeu prémio da Warner’s Brothers. Colaborou com vários diretores brasileiros, como Karim Ainouz, em “Madame Satã” e em “O Céu de Suely”, Paulo Machline, em “Trinta”, sobre o carnavalesco Joãozinho Trinta, e Andrucha Waddington no episódio “Dona Fulana”, de “Rio I Love You”, com Fernanda Montenegro. Nos EUA, Mauricio co-escreveu com Ira Sachs uma trilogia de filmes sobre o amor em Nova Iorque: “Keep The Lights On”, “Love Is Strange” e “Little Men”. Os três filmes foram indicados ao prêmio de melhor roteiro no Independent Spirit Awards, nos seus anos respectivos e, ao todo, seus filmes receberam dezenas de prémios nos festivais de Berlin, Chicago, São Paulo, Los Angeles e Thessaloniki. Recentemente, ele escreveu com Ira Sachs “Frankie”, estrelado por Isabelle Huppert e Marisa Tomei, filmado em Sintra, Portugal, que teve premiere no Festival de Cannes em 2019. Mauricio mora em Nova Iorque, e participa como mentor no Laboratório de Roteiros do Instituto Sundance, em Park City, Utah, e por todo o mundo.

Murilo Hauser

Murilo Hauser recebeu o título de Master of Fine Arts in Writing for Screen and Television na University of Southern California como bolsista da comissão Fulbright. Ele começou sua trajetória artística como violinista na Orquestra de Câmara Brasileira, em turnês nacionais e internacionais. Alguns anos depois passou a integrar o núcleo criativo da Sutil Companhia de Teatro onde trabalhou por mais de dez anos enquanto escrevia, produzia e dirigia filmes independentes. Seus curtas “Silêncio e Sombras” e “Meu Medo” receberam mais de trinta prémios em festivais ao redor do mundo. O longa “A Vida Invisível”, escrito por Murilo e dirigido por Karim Aïnouz, estreou no Festival de Cannes em 2019 onde recebeu o Grand Prix da mostra Un Certain Regard. Atualmente Murilo finaliza o roteiro do próximo filme de Walter Salles e prepara-se para filmar sua primeira incursão no formato serializado: uma série antológica original criada para a HBO.

Samira Vera-Cruz

Natural de São Vicente, Samira Vera-Cruz é uma jovem realizadora e produtora Cabo-Verdiana. Formada em Estudos Cinematográficos, com especialização em Comunicação Internacional na Universidade Americana de Paris (França), a cineasta conta com experiência na produção audiovisual em Cabo Verde, Angola e Moçambique. Abriu a sua própria produtora em Novembro de 2016, Parallax Produções, lançando-se no mercado com produções próprias. Realizadora das curtas Buska Santu (2016) e Hora di Bai (2017) e da longa metragem Sukuru (2019), exibidas em 17 países. Representou ainda Cabo Verde, no Talents Durban, durante o Durban International Film Festival, com o seu projeto de documentário “E Quem Cozinha?”, com o qual ganhou o prémio de PR Consulting. Com o mesmo projecto, participou na residência de escrita do FIDADOC (Marrocos), no DFM (África do Sul) e no Ouaga Film Lab onde ganhou os prémios IDFA e World Cinema Fund/Goethe Institute.

COMPETIÇÃO PILOTOS DE SÉRIES

David França Mendes

David França Mendes é roteirista e showrunner. Nascido no Rio de Janeiro, vive entre São Paulo e Colônia, na Alemanha. Criador e head-writer das séries “Nós” (Canal Brasil, inédita), “A Garota da Moto” (SBT/Fox, 2016-2019) e “Quase Anônimos” (Multishow, 2009), supervisor de roteiro das seis temporadas de “Escola de Gênios” (Globoplay/Gloob, estreada em 2018), escreveu também longas-metragens (Corações Sujos, O Caminho das Nuvens, entre outros), documentários e programas de TV. Ganhador do Prémio Especial de Cinema da Academia Brasileira de Letras, do Grande Prémio Cinema Brasil de Melhor Roteiro Adaptado, e de premiações e nominações em outros eventos brasileiros e internacionais, entre os quais se destaca o NHK-Sundance Latin America.  Sua série “A Garota da Moto” foi finalista de todos os prémios de televisão do Brasil em sua primeira temporada, incluindo o prestigioso prémio APCA. 

Marcos Bernstein

MARCOS BERNSTEIN é roteirista de filmes como Central do Brasil (Urso de Ouro de Melhor Filme e Prata de Atriz em Berlin, Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro, 2 indicações ao Oscar, Sundance Institute/NHK); Chico Xavier e Faroeste Caboclo (ambos Melhor Roteiro Adaptado da Academia Brasileira de Cinema, Festival de Toronto); Somos Tão Jovens, todos com mais de 1 milhão de espectadores nos cinemas brasileiros; bem como Terra Estrangeira (Competição Oficial Sundance Festival, melhor roteiro de cinema da APCA); Zuzu Angel (melhor roteiro do Festival de Natal). Na televisão, é autor da série A Cura (melhor série da APCA) e das novelas Orgulho & Paixão e Além do Horizonte (indicado ao Prêmio Contigo de Melhor Autor) para a TV Globo; para a TV3 da Catalunha a minissérie, Descalço sobre a Terra Vermelha (Melhor Roteiro no Seoul Drama Awards, Melhor Filme dos Prêmios Gaudi). Dirigiu os filmes O Outro Lado da Rua, com Fernanda Montenegro e Raul Cortez (Prêmio CICAE e 3o do Público no Panorama do 54th Festival de Berlin, Melhor Filme Ibero-americano em Mar del Plata, Melhor Filme Cine PE, Melhor Atriz em Tribeca e no Horizontes Latinos de San Sebastian); Meu Pé de Laranja Lima, com José de Abreu e Caco Ciocler, (Melhor Filme do Alice Nella Città do Festival de Roma, Melhor Filme Infantil Academia Brasileira de Cinema, Melhor Filme em Zlin, Enfants des Toiles e Nueva Mirada); O Amor dá Voltas, com Cleo Pires e Igor Angelkorte, com lançamento em 2021; e finalizando Terapia da Vingança, com Claudia Abreu, Julia Lemmertz e Alexandre Borges.

Raquel Palermo

Raquel Palermo (1973) é escritora, argumentista, dramaturga e realizadora. Licenciada em Comunicação Social – Jornalismo, pelo ISCSP-UTL, e mestre em Urbanismo Sustentável e Ordenamento do Território, pela FCT/FCSH-NOVA, estudou realização na Restart. Fez formação em argumento com Robert McKee, Jürgen Wolf, Leo Sheldon, Guy Meredith, Virgílio Almeida e Possidónio Cachapa. Frequentou a formação Developing interactive narrative content seminar (Sagasnet – 2006, Estugarda), do Media Programme; e os workshops de realização DocLisboa-2012, coordenado por Miguel Clara Vasconcelos, e Directing as Visual Storytelling, com Josh Appignanesi, na London Film School (2011). Frequentou a formação de criatividade Explora, de António Câmara (2018), na FCT-NOVA. Nos últimos 24 anos escreveu filmes, séries de televisão e séries online, livros, peças de teatro e reportagens jornalísticas. Como argumentista, é coautora da série O Chefe Jacob (uma das vencedoras do 1º Concurso de Argumento ICA/Netflix – 2020), do filme Jacinta (2017), dos telefilmes E depois matei-o, distinguido com o Prix Italy Single Play (2013), e Vidas a Crédito (2012), tendo coordenado o arranque de Mulheres, projeto nomeado para os International Emmy Awards (2015). Foi argumentista de Vento Norte (2021), A Espia (2018) – nomeada para o Prix Europa 2020 – e Filha da Lei (2017), e consultora de guião de O Clube (2021). 

PT CO-PROD / PT IN-PROGRESS

Marie-Pierre Vallé

Marie-Pierre Vallé é Head of Acquisitions da WILD BUNCH desde 2008. Criada em 2002, a WILD BUNCH é uma empresa independente líder na distribuição de filmes. Um ator importante nas vendas internacionais, WILD BUNCH também atua em França na distribuição para cinemas (Wild Bunch Distribution) e na distribuição em video (Wild Side Video). A empresa desenvolveu uma rede de distribuição pan-europeia com braços de distribuição direta na Itália (BIM Distribuzione), na Alemanha (Wild Bunch Germany) e na Espanha (Vertigo). A WILD BUNCH também se posicionou no mercado de distribuição digital através de sua plataforma francesa de VOD / SVOD FilmoTV.

Nicholas Kaiser

Nicholas Kaiser, nascido em 1981 em Paris, França. Ele estudou Finanças na Universidade de Dauphine e Direito dos Media na Sorbonne. Em 2004, ele começou a trabalhar na Rezo como Chefe de Marketing e Festivais, trabalhando em uma grande variedade de filmes, desde os 2 DIAS EM PARIS de Julie Delpy até ALEXANDRA de Alexander Sokurov. Juntou-se à equipa de vendas internacionais na Memento Films International em 2008. Tornou-se C.O.O. na supervisão das vendas e gradualmente passou para o desenvolvimento e a produção. É também licenciado em Paisagismo e viveu e trabalhou por um breve período em Lisboa. Os seus créditos de produção incluem: CALL ME BY YOUR NAME, de Luca Guadagnino, BERLIN SYNDROME, de Cate Shortland, SMALL CRIMES, de Evan Katz, WE ARE WHAT WE ARE, de Jim Mickle.

Paolo Bertolin

Paolo Bertolin é programador, escritor e produtor de cinema. É membro do comité de seleção do Festival de Cinema de Veneza, no qual ingressou em 2008. Em 2019 e 2020, fez parte do comité de seleção da Quinzena dos Realizadores de Cannes. Desde 2016 é Consultor Artístico da Locarno Open Doors. Ele trabalhou para vários festivais e instituições internacionais de cinema, incluindo IFFRotterdam, o Doha Film Institute, Udine Far East FF, Torino FF, Mumbai IFF, Beijing IFF, IFFBratislava. Como crítico de cinema e jornalista, escreveu artigos para publicações italianas e internacionais, incluindo Il manifesto, Cineforum, Segnocinema, The Korea Times, Cahiers du cinéma, Positif e Senses of Cinema. Além disso, ele tem créditos de produção em filmes como Big Father, Small Father and Other Stories de Phan Dang Di, A Lullaby to the Sorrowful Mystery de Lav Diaz e Chitrashala de Amit Dutta, todos selecionados na Berlinale. É membro da European Film Academy e da Asia Pacific Screen Awards Academy.